h1

Investigação Quantitativa e Qualitativa

Carmo e Ferreira (1998) referem as diferentes opiniões sobre a complementaridade do método quantitativo com o qualitativo, referindo que há autores que recomendam a utilização complementar dos métodos qualitativos e quantitativos, numa combinação de atributos pertencentes a cada um deles, e outros autores que não concordam com a utilização simultânea de diferentes métodos porque têm por base diferentes pressupostos (p. 176). Estes autores caracterizam a metodologia quantitativa como uma concepção global positivista, hipotético-dedutiva, particularista, orientada para os resultados, própria das Ciências Naturais e a metodologia qualitativa como uma concepção global fenomenológica, indutiva, estruturalista, subjectiva e orientada para o processo, própria da Antropologia Social (p.177). Isto significa que há diferenças fundamentais e estruturais entre as metodologias e que, para haver complementaridade, é necessário respeitar as funções de cada metodologia e os objectivos que se quer com cada uma. Analisamos de seguida as diferenças entre as duas metodologias referidas:

QUADRO 1 – Características dos Métodos Qualitativo e Quantitativo

Método Qualitativo Método Quantitativo
Fenomenológico: compreender a conduta humana a partir dos próprios pontos de vista daquele que actua. Positivismo Lógico: procura as causas dos fenómenos sociais, prestando escassa atenção aos aspectos subjectivos dos indivíduos.
Observação naturalista e sem controlo. Medição rigorosa e controlada.
Subjectivo. Objectivo.
Próximo dos dados, numa perspectiva indutiva. À margem dos dados, numa perspectiva dedutiva.
Fundamento na realidade, orientado para a descoberta, exploratório, expansionista, descritivo, indutivo. Não fundamentado na realidade, orientado para a comprovação, confirmatório, reducionista, inferencial e hipotético-dedutivo.
Orientado para o processo. Orientado para o resultado.
Válido: dados reais, ricos e profundos.  Fiável: dados sólidos e repetíveis.
Não generalizável: estudos de casos isolados.  Generalizável: estudos de casos múltiplos.
Holístico. Particularista.
Assume uma realidade dinâmica. Assume uma realidade estável.

            Fonte: Adaptado de Carmo e Ferreira (1998, p.177).

A investigação qualitativa tem por base técnicas de recolha de dados descritivas e a sua análise cuidadosa. Algumas técnicas privilegiadas nesta investigação são: observação dos sujeitos, entrevistas, notas de campo, consulta de registos biográficos, consulta de documentos históricos e jornalísticas. Neste tipo de investigação privilegia-se o contexto material como fonte directa dos dados sendo o investigador o principal elemento de recolha enquanto observador do que quer investigar. É essencialmente descritiva; os dados recolhidos apresentam-se normalmente num texto (texto das entrevistas, fotografias, gravações, documentos pessoais, artigos) e não com o aspecto numérico. A metodologia qualitativa incide mais nos processos (descrição e análise das acções, interacções e discursos dos sujeitos) do que nos produtos. Tem mais a ver com o processo do que com os resultados. A investigação quantitativa baseia-se em técnicas de recolha, apresentação e analise de dados que permitiram a sua quantificação e o seu tratamento através de métodos estatísticos.

A escolha das técnicas tem a ver com o estudo que se vai fazer, bem como os objectivos do mesmo; uma boa investigação deve reunir características de ambos os métodos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: